Hidroterapia

A hidroterapia como modalidade terapêutica tem uma longa história no passado que se traduz ainda no presente com a mesma importância.

O termo hidroterapia tem origem no latim “hydor” que significa água e “therapeia” que significa cura, sendo assim, diz respeito a toda a terapia que é realizada no meio aquático.

O corpo humano é, essencialmente, constituído por água, sendo esta uma fonte de vida com simbolismo próprio. Para além disso, é considerada pela maioria da população um meio divertido, permitindo uma enorme liberdade de movimentos.

Pode ser realizada individualmente, como parte integrante de um programa de reabilitação, como pode ser realizada em grupo, adicionando assim a todos os benefícios do meio, a componente social.

As propriedades hidrostáticas, hidrodinâmicas e termodinâmicas da água permitem ao organismo imerso ter uma sensação de conforto, segurança e alívio de carga sobre as articulações, permitindo também, a redução de edemas, a facilidade na realização dos movimentos, a melhoria da circulação periférica e o alívio da dor.

Além disso, a água permite também criar resistência ao movimento, trabalhando toda a função muscular, incluindo o exercício respiratório, e pode criar também alguma instabilidade ao organismo permitindo assim trabalhar o equilíbrio. Assim, são inúmeros os efeitos fisiológicos que a imersão e/ou exercício aquático provocam. Como por exemplo, no sistema cardiovascular existe um aumento do débito cardíaco e uma diminuição da frequência cardíaca, que vai aumentando com a carga de trabalho. Todas estas alterações já provocam um trabalho cardíaco, melhorando assim a função cardíaca.

No sistema respiratório, a própria pressão da água sobre o tórax altera dinâmicas respiratórias permitindo um aumento do trabalho dos músculos respiratórios, melhorando assim toda a capacidade pulmonar. No sistema renal ocorre o aumento do débito urinário. No sistema músculo-esquelético, o facto de o débito cardíaco aumentar, melhora também a distribuição do sangue para os músculos, aumentando a disponibilidade do oxigénio para o trabalho muscular, reduzindo assim os produtos tóxicos do metabolismo muscular e os espasmos musculares melhorando a performance física e neuromuscular.

A atuação da água no sistema neurológico promove o alívio da dor pela estimulação constante das terminações nervosas sensoriais aumentando o limiar da dor. Para além disso, a hidroterapia permite um estado de relaxamento promovendo uma diminuição da ansiedade e stress permitindo uma melhoria da sensação geral de saúde e bem-estar.

Em suma, a hidroterapia demonstra inúmeros benefícios gerais para a saúde e longevidade, podendo ser utilizado em diversas faixas etárias e em diversas patologias, como por exemplo, nas doenças reumatológicas, nas lesões vertebro-medulares, na paralisia cerebral, no Parkinson, ou em lesões músculo-esqueléticas, pré e pós cirúrgicas.

© 2019 Aminata Évora Clube de Natação. Todos os direitos reservados.
Tema: WarpTheme